Resident Evil 2 (Nintendo Gamecube)

Resident Evil 2 GCNFalar de conversões é sempre um risco. Se um dia me vier calhar às mãos uma outra versão deste jogo pouco ou nada terei a dizer, mas adiante. O jogo que trago aqui é a conversão do clássico Resident Evil 2 para Gamecube, jogo virtualmente idêntico às suas versões PS1 e Dreamcast. A minha cópia foi adquirida sinceramente já não me recordo onde nem quando, muito menos quanto custou. Penso que tenha sido no miau.pt ou então no ebay uk, e unhas-de-fome como eu sou, dificilmente terá custado mais de 20€.

Resident Evil 2 GCN

Jogo completo com caixa, papelada e manual

Antes de mais, a nível de artwork deixem-me dizer que este deve ser o único Resident Evil cuja artwork prefiro a versão americana à europeia. Em todos os outros, principalmente o RE4, a artwork europeia dá 15-0. Quanto ao jogo em si, basicamente é uma promessa cumprida da Capcom, que se comprometeu em trazer todos os jogos principais da série Resident Evil ao cubito da Nintendo. Mas ao contrário de Resident Evil 1, este não viu qualquer update gráfico. Aliás, mesmo segundo as palavras da Capcom “not a single polygon has been changed”, embora muitas pessoas tenham escrito nas suas reviews que os modelos pareciam ter melhores definições que a versão PS1. O problema deste jogo foi a infeliz decisão da Capcom em tê-lo comercializado com o custo normal de um jogo “novo”, ao invés de o ter lançado como um budget title.

Screenshot

CGs de 1998, bons tempos

Resident Evil 2 coloca-nos na pele de Claire Redfield (irmã de Chris) e de Leon Kennedy, polícia de Racoon City no seu primeiro dia de trabalho. Estava o Leon a chegar a Racoon, quando é abordado por um conjunto de zombies. Surpreendido, encontra Claire, salvando-a e trazendo-a para o seu carro de polícia. Dirigem-se para a esquadra de Racoon City tendo um acidente de percurso a meio do caminho forçando-os a seguir caminhos separados. O jogo dá-nos a hipotese de escolher qual a personagem que queremos seguir, sendo as 2 histórias um pouco diferentes, mas que se assemelham no final. O jogo decorre portanto na zona urbana de Racoon City, onde se instaurou uma epidemia do T-Virus, deixando a cidade repleta de zombies e outras criaturas sinistras fruto da Umbrella Corp. Ao longo do jogo vamos-nos apercebendo como a epidemia chegou até Racoon e conhecendo personagens importantes como William e Sherry Birkin e Ada Wong.

screenshot

¡Cerebros!

A jogabilidade é a do costume: “tank controls”. Ao menos voltaram a incluir o “Type C” que apesar de ainda ser um esquema algo confuso, sempre é melhorzinho. Podiam era ter implementado a combinação de botões para a personagem dar uma volta de 180º de forma instantânea, não lhes tinha custado nada. O jogo à semelhança dos Resident Evil clássicos está também repleto de vários puzzles necessários para avançar na história. Muitas novas aberrações também não faltam e ficheiros para descobrir e ler novos detalhes a história. Sempre gostei dessas coisinhas nesta série. A versão GameCube (bem como outras conversões existentes) traz os “Arrange Modes”, que basicamente são o modo japonês do jogo, mais fácil, com mais items e uma submachine gun logo de início. Este jogo traz também o mini jogo do Hunk/Tofu, desbloqueado no final do jogo principal (com rank A), que consiste em estar na pele do mercenário Hunk (ou de um Tofu), procurar uma amostra do G-Virus e abandonar Racoon City com segurança. Um outro modo de jogo, é o Extreme Battle, que são igualmente missões separadas da história principal.

A nível gráfico, não há muito a dizer, são os mesmos da versão PS1, mas talvez numa resolução maior (e daí talvez não, penso que os únicos RE2 que correm em resoluções maiores são as conversões PC e Dreamcast). São gráficos obviamente datados e ainda com os mesmos bugs (clipping) presentes na versão original, mas paciência, vai-se jogando sem grandes problemas. Nunca gostei muito dos RE’s passados em Racoon City, o clima urbano não proporciona aquela tensão que uma mansão abandonada, escura e com salas claustrofóbicas proporciona. Mas ainda assim cheguei a apanhar alguns sustos com os lickers. Sonoramente o jogo não é mal executado, só o voice-acting é que poderia ser melhor, mas em 1998 isso ainda não era preocupação de quase ninguém, portanto escapa.

screenshot

Sim, também existem laboratórios da Umbrella neste jogo.

Para concluir, só aconselho este jogo a quem for coleccionador, ou como eu, quem quiser ter a série clássica toda na mesma consola. Apesar de quase todos os ports deste jogo terem mais conteúdo que a versão original de Playstation (existe também o relançamento para PS1 como RE2 Dualshock Edition, com vários destes extras, mas não saiu em território europeu), na minha opinião a melhor conversão encontra-se na Dreamcast, pois à semelhança do que se vê no PC tem vários extras que mesmo esta versão de Gamecube mais recente não tem. Recentemente foram lançados os 3 Resident Evil clássicos da PS1 para a PSN, mas honestamente não sei quais os extras que contêm.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em GameCube, Nintendo com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a Resident Evil 2 (Nintendo Gamecube)

  1. 15-0! Gostei! xD Esta versão parece ser mais fácil no que toca a desbloquear extras, visto que na PS para ter o Hunk e o Tofu era uma tarefa penosa. Ainda assim, a versão original continua a ser a minha preferida pois foi a que mais joguei. De qualquer forma não tenho dúvidas que é um dos melhores jogos da saga. Btw, os Resi lançados na PSN são idênticos às versões físicas de PS, não há nada de novo a não ser ocuparem menos espaço devido à compressão de dados.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.