Sherlock Holmes: Crimes & Punishments (PC)

Voltando à série do Sherlock Holmes da Frogwares, em 2014 o estúdio ucraniano lançou mais uma aventura sobre o detective mais famoso da literatura. Tal como no jogo anterior, The Testament of Sherlock Holmes, este foi também desenvolvido primeiramente a pensar nas consolas com algumas mudanças na sua jogabilidade e controlos. O meu exemplar foi comprado no Steam algures em Agosto deste ano, por 3€.

Ao contrário das aventuras anteriores, neste Crimes & Punishments não teremos apenas um caso para resolver, mas sim uns 6 casos mais pequenos, que envolvem assassinatos e/ou roubos diversos e teremos de encontrar os seus autores do crime e tomar a decisão moral de os condenar ou absolver. A jogabilidade é semelhante aos seus antecessores, na medida em que é um jogo de aventura onde teremos de falar com testemunhas e suspeitos, explorar ao detalhe os diferentes cenários na busca de pistas, realizar análise forense em algumas provas recolhidas, bem como resolver uma série de puzzles como destrancar portas e cofres para prosseguir na investigação. Outros puzzles para resolver podem também consistir na análise forense de provas, autópsias, ou até alguns mini-jogos como um duelo de braço de ferro com um marinheiro, algumas provas prácticas de tiro com diversos objectos, entre outros.

Toby, o fiel companheiro, está novamente de regrersso e teremos de o controlar ocasionalmente

A nível de controlos, a grande diferença perante os seus antecessores, está no facto de as mecânicas completamente point and click terem desaparecido. As perspectivas na terceira e primeira pessoa com total liberdade de movimentos são agora as únicas hipoteses que temos de nos movimentar e interagir com os cenários. Quando centramos a câmara nalgum ponto de interesse, seja nalguma pessoa ou objecto no cenário, surge no ecrã a indicação que poderemos falar com alguém, examinar algum objecto ou mesmo usar um objecto do nosso inventário, pelo que apenas temos de pressionar o botão respectivo para efectuar essa acção. Os talentos de Holmes estão de volta e de uma forma diferente. Em certas altas somos convidados a activar os talentos que nos dão uma perspectiva mais atenciosa dos cenários à nossa volta e detectar pistas que a olho nú poderíamos não ter visto. Noutras alturas também teremos de activar a “imaginação de Holmes” que o permitirá encenar mentalmente algum acontecimento relacionado com algum dos crimes.

Apesar do Watson manter a sua aparência, infelizmente a voz já não é a mesma

Os diálogos / interrogatórios com as diversas personagens usam algumas árvores de diálogo simples, onde quando perguntamos sobre algum assunto importante temos um QTE simples para reagir e depois devemos confrontar as pessoas com alguma prova que contradiz o seu testemunho. Dessa forma a pessoa em questão já irá admitir alguns factos e fornecer-nos novas pistas. Pistas e provas que devem ser todas usadas no deduction board, que marca uma vez mais o seu regresso, se bem que desta vez de uma forma algo diferente. Passo a explicar: o deduction board nos jogos anteriores servia para organizar as diferentes provas, testemunhos recolhidos e outras pistas de forma a deduzir quem poderia ser o culpado. Não podíamos tirar ilações erradas e quando mapeávamos as pistas de forma correcta, descobriríamos o culpado sem margem para dúvidas. Neste jogo, que tem uma natureza mais aberta, facilmente chegamos a testemunhos e provas contraditórias, que nos permitem deduzir diferentes culpados para o mesmo crime, pelo que poderemos acabar por chegar a um inocente como culpado. Às vezes até relativamente cedo na investigação poderemos chegar a uma dessas conclusões erradas! Depois de chegar a uma conclusão, seja ela errada ou certa, o jogo permite-nos também decidir entre condenar a pessoa ou absolvê-la do seu crime. Esta até que seria uma mecânica de jogo interessante se as conclusões a que chegássemos tivessem alguma influência ao longo do jogo, o que não acontece pois os seis casos que vamos investigar são todos independentes entre si. De qualquer das formas, depois de avançar com a conclusão de um caso, o jogo oferece-nos a possibilidade de saber se condenamos a pessoa certa e/ou voltar atrás na nossa decisão e escolher outro culpado ou continuar a investigação. Se decidirmos avançar para o caso seguinte, então já nada feito, a única hipótese será mesmo a de recomeçar aquele caso do início.

No quarto do Sherlock podemos mudar a sua aparência, algo necessário nalguns casos

A nível audiovisual já o The Testament of Sherlock Holmes tinha sido uma óptima evolução na série para os seus visuais, pois introduziram um motor gráfico novo e que pela primeira vez nos permitia ter uns gráficos mais elaborados. Este Crime and Punishments utiliza a Unreal Engine 3, que apesar de já não ser de todo o motor gráfico mais avançado para 2014, permitiu ainda assim um outro salto nos seus visuais. Os cenários estão ainda mais bem detalhados, com melhores efeitos de luz e em particular o detalhe nas personagens está muito melhor. As texturas da pele e reacções estão muito realistas, algo particularmente notório nos diálogos, onde agora até podemos observar com atenção as personagens de interesse e assim obter o seu perfil. Os seis crimes decorrem em locais diferentes entre si, que não só nos levam a diferentes pontos da cidade de Londres, tanto zonas ricas como mansões nobres, como bairros mais pobres de Whitechapel, bem como outros locais mais rurais. Ruínas romanas ou jardins exóticos serão também locais a visitar. E claro com todo o explendor da era Victoriana. Até os ecrãs de loading têm muita pinta! Já no que diz respeito ao som, a música vai incidindo principalmente nalgumas melodias acústicas, que a meu ver se adequa bem a um jogo deste tipo e não distraem a nossa atenção. O voice acting acho bem competente, com Sherlock a ser narrado pelo mesmo actor, mas infelizmente a voz de Watson é agora diferente e sinceramente preferia o actor anterior, pois acho que encaixava melhor na personagem.

Graficamente o jogo possui muito mais detalhe que os seus predecessores

Portanto este Sherlock Holmes Crimes and Punishments é uma vez mais um sólido jogo de aventura. Sinceramente, sem contar com aqueles jogos de hidden object, sempre achei a série Sherlock Holmes perfeitamente competente para quem for fã do género. Se calhar o facto dos seus valores de produção serem muito baixos nos primeiros títulos (segundo a Frogwares para que os seus jogos corressem em PCs mais modestos também) acabaram por alienar muita gente. Agradam-me bem mais estes Sherlock mais modernos pois a meu ver até representam bem esta época victoriana e os gráficos mais polidos dão outro charme. Mas no que diz respeito a este jogo em particular, a ambiguidade na análise de provas e a possibilidade de condenar pessoas inocentes sinceramente não gosto tanto dessa ideia, mas reconheço que teria muito potencial se houvesse um fio condutor entre os diferentes casos. Outra coisa que não gostei nada prende-se com o facto de o jogo ter sido desenvolvido com as consolas em mente e por vezes o PC fica em desvantagem, principalmente para quem usar rato e teclado. O exemplo gritante disso está no duelo de braço de ferro, onde nas consolas o comando vibra quando o oponente está a fazer força, sendo que teremos de reagir de acordo. No PC, para quem jogar com rato e teclado apenas temos de nos cingir às expressões faciais do nosso oponente para antecipar os seus movimentos, o que torna o desafio mais difícil. Estive quase a desistir e fazer skip desse mini-jogo, mas quando li que se ligasse um comando de X360 o comando vibrava em certas alturas, não hesitei e de facto tornou esse mini jogo mais simples.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PC com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.