Wanderlust: Transsiberian (PC)

Tempo agora de uma super rapidinha a um jogo que o GOG.com ofereceu há uns meses atrás. Este Wanderlust: Transsiberian é uma visual novel sobre uma viagem no mítico comboio transsiberiano (algo que eu confesso que já ando a pensar em fazer há algum tempo). E depois de ter jogado o Go! Go! Nippon!, até fiquei com alguma vontade de o experimentar.

Mas este Wanderlust não é nada como o Go! Go! Nippon. Obviamente que já esperava que não fosse uma visual novel japonesa, até porque este jogo foi desenvolvido por um estúdio ocidental e tem um aspecto bem mais realista. Mas estava à espera que, tal como no Go! Go! Nippon, o jogo para além de nos deixar levar pela sua narrativa, debitasse muitas informações que pudessem ajudar um eventual turista. E de facto iremos “visitar” algumas localizações na Sibéria, bem como diferentes tipos de comida, mas para além de uma ou outra breve curiosidade acerca do local em questão e eventuais fotos, o foco está mesmo todo na narrativa.

Tirando estas pequenas curiosidades dos locais que visitamos, estava à espera de mais fotos e informação turística!

E essa também não é a melhor, sinceramente. Encarnamos no papel do britânico Henry que, após um acidente que ceifa a vida da sua esposa e leva o seu cunhado Vernon para o hospital, estes decidem fazer uma viagem juntos pelo transsiberiano, não só para esquecer o acidente, bem como reatar laços entre ambos. E sendo esta uma visual novel, teremos muito para ler e decisões para tomar. No canto superior direito temos também alguns campos importantes a ter em conta: o estado de fadiga, stress e a quantidade de dinheiro. Muitas das decisões que vamos tomar irão afectar todos estes valores e algumas alternativas irão também surgir mediante o nosso estado de espírito. O jogo termina-se em cerca de uma hora e, tirando um ou outro contratempo, a história acaba por ser bastante ligeira. Sendo um jogo curto, voltei a jogá-lo e escolher outras respostas alternativas (incluindo a primeira escolha, decidir que percurso de comboio percorrer), mas, tirando um ou outro pormenor, a narrativa acaba sempre por convergir para os mesmos eventos chave, o que é pena.

Portanto vejam este Wanderlust meramente como um jogo que se joga rápido, e uma história que até teria potencial para se tornar mais interessante, mas infelizmente a narrativa parece que nunca vai a lado nenhum. Se tiverem a oportunidade de o obter gratuitamente, porque não? Aparentemente a Different Tales tem mais uns quantos jogos deste tipo, mas sinceramente não fiquei com vontade de os explorar.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PC com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.