James Bond 007: Agent Under Fire (Sony Playstation 2)

Agent Under Fire marca a primeira aventura de James Bond numa nova geração de consolas, tendo sido lançado para a Playstation 2, mas também Xbox e Nintendo Gamecube. Produzido uma vez mais pela Electronic Arts, que ainda detinha a licença da série, este Agent Under Fire é mais um first person shooter sem qualquer relação com outros filmes ou livros da saga. O meu exemplar foi comprado numa das CeX da região do Porto, algures em Dezembro do ano passado por 2.5€.

Jogo com caixa e manual

A história coloca um James Bond (sem parecenças com Pierce Brosnan, que até à data era ainda o último actor a representar esse papel), numa série de missões que o irá opor a um grupo terrorista que, com a capacidade de clonar seres humanos, planeava substituir todos os grandes líderes mundiais com clones seus, de forma a controlar os maiores governos mundiais e realizar as suas ambições.

Antes de cada missão vamos tendo um briefing da mesma, como tem sido habitual

E este é um jogo inteiramente jogado na primeira pessoa, onde vamos atravessando várias missões, uma com uma componente bastante furtiva, onde teremos de evitar a todo o custo sermos detectados e/ou alarmes serem activados, missões mais de acção e inclusivamente teremos alguns segmentos onde poderemos conduzir alguns veículos. Ao longo do jogo teremos a hipótese de usar uma grande variedade de diferentes armas como pistolas, armas automáticas, shotguns, ou explosivos como granadas e lança-rockets. E claro, sendo este um jogo do James Bond, teremos também inúmeros gadgets para utilizar. O telemóvel de James Bond possui mais funcionalidades do que um canivete suiço, permitindo-lhe disparar raios laser para destruir cadeados, desencriptar fechaduras electrónicas, disparar um gancho que lhe permite alcançar plataformas de outra forma inatingíveis, entre outros gadgets, como um jetpack, ou uns óculos capazes de detectar passagens secretas e outras áreas escondidas.

Ocasionalmente o jogo vai-nos relembrando dos nossos objectivos ou dar algumas dicas de como prosseguir

Tal como referi acima, ocasionalmente também vamos ter missões baseadas em veículos. Nalgumas teremos alguém a conduzir por nós e teremos apenas de disparar para os inimigos que vão surgindo no ecrã, tornando-se num shooter on rails, enquanto que noutras missões estaremos nós ao volante de carros como o BMW Z8, um Aston Martin ou mesmo um tanque de guerra! Nessas missões tipicamente poderemos nos deslocar algo livremente pelas ruas das cidades em que nos encontramos, sendo que iremos encontrar não só alguns oponentes pela frente, onde poderemos usar livremente as armas que cada carro possui, como metrelhadoras, rockets, ou outros dispositivos como deixar poças de óleo na estrada para despistar quem nos persegue. Apesar de podermos navegar livremente pelas ruas, teremos na mesma de cumprir alguns objectivos, estando estes devidamente sinalizados no mapa que surge no ecrã.

Ocasionalmente temos algumas missões onrails, onde alguém conduz um veículo por nós. Aí é só disparar em tudo o que mexa!

O jogo possui também um grande foco nos “Momentos Bond”, seja ao usar os gadgets que temos à nossa disposição de maneira inteligente, seja ao matar uma série de inimigos ao disparar sobre objectos explosivos, ou mesmo interagir com algumas mulheres atraentes que ocasionalmente surgem nas missões. Por exemplo, logo no primeiro nível temos de infiltrar uma base inimiga. E podemos fazê-lo por duas vias: a primeira é desencriptar o código da porta de entrada e assim conseguir entrar. A segunda opção é a de usar o gancho para nos projectar-mos para o telhado e infiltrar na base através das condutas de ar. Noutra missão, onde temos de nos infiltrar numa embaixada britânica algures na Europa de Leste, a certa altura deparamo-nos com uma série de raios laser que devemos evitar para que toque o alarme. Podemos saltar sobre eles, mas se usarmos os óculos especiais, conseguimos encontrar na parede os painéis de controlo dos lasers, que poderemos usar depois os gadgets do telemóvel de Bond para os desactivar. O jogo vai tendo ocasionalmente diferentes possibilidades de alcançar o mesmo objectivo o que é algo interessante, mas não é usado ao mesmo nível que jogos como Deus Ex, por exemplo.

Ocasionalmente também teremos missões onde conduzimos veículos livremente

O jogo possui alguma longevidade devido à quantidade de segredos e desbloqueáveis que poderemos obter em cada missão. Isto porque no final das mesmas, a nossa performance é avaliada numa série de factores: o número de “momentos Bond”, inimigos derrotados, tempo que levamos a completar a missão, dano sofrido, pontaria, ou o grau de dificuldade escolhido são tudo factores que serão tidos em conta na nossa avaliação. Fazendo pontos suficientes poderemos desbloquear novas armas como o caso da icónica pistola dourada, novas skins para o multiplayer, ou mesmo algumas batotas como munições ilimitadas para algumas armas e afins. E sim, o jogo suporta multiplayer com até 4 jogadores em simultâneo, mas confesso que nem o cheguei a experimentar. Aparentemente possui variantes do deathmatch, capture the flag e mesmo um modo de desarmar bombas certamente inspirado no Counter Strike.

Temos inúmeros gadgets à nossa disposição para usar

Já no que diz respeito aos controlos, confesso que estes podiam ser um bocadinho melhores. No que diz respeito a movimentar o Bond, o esquema de controlo já está algo dentro dos parâmetros habituais hoje em dia com o analógico esquerdo a controlar o movimento e o direito a controlar a câmara. Tal como no GoldenEye, no entanto, podemos também estar estáticos no ecrã e deslocar a mira para onde quisermos, ao pressionar o botão R2 em conjunto com o analógico esquerdo. Para disparar não usamos nenhum botão de cabeceira, mas sim o botão X. Para além disso, alternar entre as diferentes armas e gadgets deve ser feito através do d-pad, sente-se a falta de um botão específico para as granadas. É que no meio de uma situação mais bicuda, ter de percorrer as diferentes armas até escolhermos uma granada faz muita diferença. Vá lá que o jogo até é algo generoso no dano que sofremos, bem como na quantidade de medkits (armaduras) que podemos encontrar ao longo dos níveis.

A aventura pode nem ser muito longa, mas possui imensos extras que nos levarão tempo a desbloquear

Graficamente é um jogo competente, usando uma versão modificada do motor gráfico id Tech 3, o mesmo que nos trouxe o Quake III Arena. Ao longo do jogo iremos explorar diversos cenários distintos como cidades, uma plataforma petrolífera, bases subaquáticas, navios de guerra, entre outros. Os níveis em si possuem um nível de detalhe quanto baste, pois as superfícies acabam por ter texturas muito simples. No entanto o jogo possui alguns efeitos de luz interessantes, e boas expressões faciais, visíveis particularmente nas cutscenes. No que diz respeito ao som, nada a apontar ao voice acting, nem aos efeitos sonoros e música que são bastante competentes. Irão ouvir melodias temáticas do James Bond imensas vezes, no entanto.

Portanto devo dizer que até gostei deste James Bond 007 Agent Under Fire. É um FPS sólido, embora não seja muito longo, com missões variadas e imensos gadgets para usar. Para além disso, o facto de terem alternado missões FPS com outras de condução foi também uma jogada inteligente para uma maior variedade na jogabilidade. Apesar de ser um jogo relativamente curto, o mesmo possui uma boa longevidade para quem quiser desbloquear todo o conteúdo adicional. A Electronic Arts não perdeu tempo e no ano seguinte lançou o Nightfire, uma sequela directa deste jogo e uma vez mais no formato de FPS. Planeio jogá-lo em breve!

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PS2, Sony. ligação permanente.

5 respostas a James Bond 007: Agent Under Fire (Sony Playstation 2)

  1. rummeniggesilva diz:

    Olá, rapaz, primeiramente, parabéns pelo site. Saudações do Brasil. Gostaria muito de sua ajuda se possível. Vim uma postagem sua aqui sobre o jogo DUCK TALES REMASTERED (PC). Vi que você comprou-o em um lugar chamado “Mediamarkt de Alfragide”. Infelizmente não há mais disponível, pelo que pesquisei. Saberia me indicar algum lugar onde eu possa adquirir o jogo atualmente? Muito obrigado de antemão!

    • cyberquake diz:

      Olá. Já comprei esse jogo há muitos anos, não vai ser fácil encontrar uma edição física num grande retalhista actualmente. O melhor seria mesmo procurar online, como no ebay ou amazon.

      • rummeniggesilva diz:

        Eu imagino. Já procurei no Ebay, mas sem sucesso. Até vi uma edição alemã outro dia, mas, achei que era falsa (só acreditei que existia a versão do pc original depois que encontrei a sua). Vc saberia informar algum site aí de Portugal que vende games antigos ou algo assim? Te agradeço mais uma vez!

      • cyberquake diz:

        A versão Alemã deve ser legítima, o mercado PC lá e na Polónia é muito forte. Muitos jogos PC saíram em edição física apenas nesses países.
        Existem várias lojas portuguesas com site, mas poucos devem fazer envios internacionais. É melhor comprares novo, essa versão Alemã, por exemplo, pois o jogo possui uma chave steam.
        Se comprares usado terás de comprar uma chave steam também…

      • Entendo. Há essa edição alemã à venda no eBay atualmente,mas, tipo, em minha coleção procuro priorizar games com capas em português ou mesmo em inglês. vou aguardar um pouco para ver se alguma dessas edições aparecem. Seja como for, muito obrigado pelas dicas e atenção.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.