Chronos Twins (Nintendo DS)

Continuando pelas rapidinhas (ou não), vamos ficar agora com um jogo da Nintendo DS que me levou imenso tempo a terminar. Não por ser um jogo longo, mas sim por ser bastante desafiante, ao apresentar mecânicas de jogo muito originais! E este Chronos Twins, cujo meu exemplar foi comprado numa CeX do Porto algures em Maio de 2016, foi um daqueles jogos que comprei como antigamente: nunca tinha ouvido falar no jogo, o preço era bem em conta e o seu aspecto, tanto da capa, como dos screenshots e descrição na contra capa pareceram-me interessantes.

Jogo com caixa, papelada e manual

Mas do que se trata este jogo afinal? Bom, é um jogo de acção/plataformas em 2D que nos leva a uma civilização alienígena do planeta de Skyla e que, depois de ter sido atacada por uma poderosa criatura, depositam as suas últimas esperanças no herói que vamos controlar: Nec. O inimigo é uma criatura que consegue co-existir em 2 planos temporais distintos, pelo que teremos de usar a mesma tecnologia para o combater!

Este é então um jogo que usa os 2 ecrãs da Nintendo DS de forma muito inteligente, pois controlamos o protagonista em simultâneo tanto no presente, como no passado. Quer isto dizer que temos de olhar atentamente para ambos os ecrãs, pois uma plataforma ou abismo pode existir num determinado período temporal, mas não no outro! Assim como os eventuais inimigos e outras armadilhas e obstáculos que teremos de enfrentar. O d-pad serve para controlar o protagonista, enquanto os botões A ou Y servem para saltar. Já os botões B e X servem para disparar, mas cada um no seu respectivo período temporal! Ou seja, é um jogo que nos obriga a um grande esforço de observação e coordenação de movimentos, pois temos de estar constantemente atentos aos perigos que nos surgem em cada ecrã, bem como usar os botões de disparo do ecrã respectivo atempadamente! À medida que vamos progredindo na história vamos também desbloqueando novas habilidades, como a possibilidade de carregar a nossa arma e disparar um projéctil de energia maior, ou a possibilidade de controlar a personagem num dos ecrãs de forma separada. E isto será mesmo necessário para resolver alguns puzzles de forma a abrir o caminho em ambos os ecrãs, onde teremos de arrastar/destruir objectos e explorar os cenários de forma independente.

O posicionamento de plataformas pode ser diferente em cada ecrã e temos de estar constantemente atentos a esse detalhe!

E o desafio do jogo é mesmo esse, o de estar constantemente a olhar para 2 ecrãs e reagir atempadamente aos desafios, o que não é nada fácil! Se olhássemos para cada ecrã em separado, a dificuldade não seria nada por aí além, mas controlar 2 personagens ao mesmo tempo exige mesmo muito mais esforço. E como referi acima é um jogo curto, com cada nível a ser dividido num certo número de checkpoints. Um aspecto a ter também em conta é a nossa barra de vida e número de vidas, que são ambas partilhadas entre as duas personagens. Começamos com uma barra de vida de 3 pontos e sempre que sofremos dano ficamos parcialmente invencíveis durante curtos segundos. Esgotando a barra de vida, perdemos uma vida e recomeçamos a partir do último checkpoint. Esgotando as 3 vidas teremos de recomeçar o nível onde estamos! Ao longo do jogo iremos encontrar power ups que nos regeneram a barra de vida ou nos dão vidas extra, mas nunca poderemos ter mais de 3 de cada!

Tipicamente no final de cada nível temos também um boss para defrontar

A nível audiovisual é um jogo muito simples. Pelo que a Wikipedia indica, este seria um jogo inicialmente previsto para a Game Boy Advance mas o estúdio espanhol EnjoyUP decidiu antes lançar o jogo na Nintendo DS, o que sinceramente se adequa perfeitamente às mecânicas de jogo. A ideia original da GBA deveria ser então muito diferente! Mas mesmo sendo um jogo de Nintendo DS, a nível gráfico está muito mais próximo da GBA, embora até goste do design de alguns níveis (particularmente os primeiros). Até as cutscenes iniciais são muito pobres graficamente, ao apresentarem alguns sketches inacabados enquanto a história vai sendo apresentada. Já as músicas até as achei agradáveis!

Por vezes o jogo tem um aspecto algo inacabado, como algumas cutscenes muito simples que usam esboços

Portanto este Chronos Twins é um jogo interessante pelas suas ideias, mas é bastante desafiante por ser muito difícil coordenar 2 personagens em níveis de platforming em 2 ecrãs em simultâneo! De resto convém também referir que este jogo saiu apenas em formato físico na Europa, tendo sido colocado na store da DSi bem mais tarde em 2010. Existe também uma versão para a Wii em formato digital, que já possui uns visuais mais aprimorados e também pode ser tida em conta se gostaram desta versão!

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em DS, Nintendo com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.