Shadow Warrior (PC MS-DOS)

shadow warrior

A 3DRealms, por alturas em que estava a desenvolver o Duke Nukem 3D, estava também a desenvolver outros 3 FPS utilizando o mesmo motor gráfico Build, de Ken Silverman. Enquanto que Blood e Exhumed/Powerslave acabaram por ser vendidos a outras empresas que os terminaram, a 3D Realms manteve o seu Duke 3D e no ano seguinte (1997) presenteou-nos com este Shadow Warrior, um FPS igualmente repleto de humor e violência gratuita, mas num contexto mais oriental. A minha cópia foi comprada algures em 1999 na já extinta Gamestage, penso que no Norteshopping, e a par do Quake é dos únicos jogos antigos de PC que ainda guardei a sua caixa enorme de papelão.

Shadow Warrior PC

Jogo completo com caixa de papelão, caixa de cd e manual (incluido no livrete da caixa de cd)

Shadow Warrior decorre no Japão moderno, onde encarnamos Lo Wang, um poderoso guarda-costas que outrora trabalhava para a maior empresa do Japão, a Zilla Enterprises. A certa altura Lo Wang descobre que Zilla, o seu patrão tencionava controlar o Japão pelo uso de criaturas do oculto. Lo Wang não compactua com esta atitude e decide demitir-se, voltando ao seu dojo. O jogo começa precisamente com Lo Wang no seu dojo quando é assaltado por criaturas de Zilla com o objectivo de o assassinar. Assim sendo, Lo Wang não tem outro remédio senão partir ao ataque e derrotar Zilla ele mesmo. Pouco tempo depois de iniciar a sua jornada Lo Wang decide visitar o seu mestre no seu templo repleto de meninas bonitas e descobre que Zilla o assassinou, ganhando assim outro motivo para o derrotar.

screenshot

Bolinhos da sorte, também em Shadow Warrior.

Shadow Warrior introduz várias funcionalidades que viriam a ser popularizadas por outros jogos posteriormente, tais como modos secundários de fogo para várias armas, a possibilidade de conduzir veículos e disparar outras “turrets“, subir e descer escadas, entre outros. A interactividade com os objectos é algo que se manteve desde o Duke Nukem 3D, sendo possível interagir com máquinas de Pachinko, conduzir carrinhos tele-comandados, entre outros exemplos, como interagir com NPCs. De entre as armas existentes, é impossível não referir a óptima katana de Lo Wang (espada tradicional japonesa), capaz de cortar ao meio os inimigos mais fracos num só golpe, manchando as mãos e a espada de sangue, um outro detalhe inovador na época. Armas tradicionais japonesas existem também as shurikens que ficam presas às paredes e é possível a sua recuperação. Posteriormente temos as habituais shotgun, as metralhadoras Uzi que podem ser usadas num par, lança rockets com vários modos de fogo secundários, incluindo heat-seeking missiles e pequenas bombas atómicas que fariam Duke Nukem orgulhoso. Granadas, a metralhadora futurista “rail gun” e as chamadas “sticky bombs” que ficam espetadas nos inimigos ou paredes já seriam por si só um arsenal de respeito, mas Shadow Warrior vai ainda mais longe, permitindo usar certas partes de corpo de alguns inimigos como arma, nomeadamente a cabeça dos Guardians, disparando bolas de fogo de 3 modos diferentes, ou os corações dos Rippers, que colocam uma espécie de holograma de Lo Wang em campo de batalha matando tudo o que se mexe. Para além disso, mais uma vez tal como Duke 3D, existe um inventário de vários items que podem ser utilizados a qualquer altura, desde kits de primeiros socorros e estojos de ferramentas, passando por granadas de fumo, gás e flash, pregos para colocar no chão ferindo quem por lá passar, entre outros. Para além do jogo single player também era possível o jogo multiplayer, tanto online como utilizando a porta série para ligação a um outro PC. Permitia o jogo cooperativo, deathmatch e variantes e capture the flag.

screenshot

Um dos nossos "amigos" ninjas a esvair-se em sangue

Graficamente Shadow Warrior já era um pouco datado, pois em 1997 já os FPS inteiramente poligonais estavam a surgir em força. Shadow Warrior mantém os inimigos como sprites, mas os items, armas e restantes objectos passaram a ser representados em 3D (embora exista uma opção para os representar igualmente como sprites). Ainda assim, Shadow Warrior não deixa de ser um jogo com uma bonita estética, com cenários muito variados e relativamente coloridos. A atenção aos detalhes continuou a ser o grande foco da 3D Realms e mantiveram muitas das funcionalidades de Duke 3D. Para além da interactividade falada acima, a atenção que deram às animações das personagens é muito boa. Nunca me cansei de ver os ninjas a serem cortados em 2, ou quando uma shuriken ou bala lhes acerta na aorta e é só ver o sangue a jorrar e os pobres coitados a verem a sua vida a ir desvanescendo. Ah, estes ninjas se forem desonrados tiram a sua própria vida com um tiro de Uzi no céu da boca. Nunca percebi o que desencadeia este comportamento, mas às vezes acontece. Os mapas em si estão bem construídos e são bastante variados. Muitos são passados em zonas urbanas modernas do Japão, outros em zonas mais industriais e uns outros em zonas mais rurais indo buscando muito misticismo aos templos ocidentais e à arquitectura tradicional japonesa. Os inimigos também são variados, para além de ninjas de várias cores e habilidades, existem vários monstros do submundo, arqueiras femininas, gajos suicidas com uma caixa de TNT às costas, cuja morte geralmente liberta um fantasma, peixes carnívoros, entre outros.

screenshot

"Do you wanna wash Wang? Or do you wanna watch Wang wash Wang?"

Sonoramente Shadow Warrior é um jogo muito divertido. Os “bitaites” que Duke mandava em Duke 3D estão ainda mais engraçados neste jogo, com o sotaque oriental característico. A banda sonora incide mais em temas mais orientais, como seria de esperar. O humor perverso e negro é uma constante em Shadow Warrior. Meninas nuas (mas com tudo tapado) a tomar banho, mas ainda assim com espaço para guardar uma Uzi sabe-se lá onde, velhotas taradas, coelhos a andar livremente e com vontade “própria” de acasalarem uns com os outros, carros e veículos da marca “Titsubishi”, enfim os exemplos são vários, joguem e vejam.

screenshot

Sim, também aparece aqui.

Em 2005 a 3D Realms libertou o código fonte de Shadow Warrior, surgindo assim vários projectos de actualização do jogo por parte dos fãs. Conversões para windows, usando novas texturas em maior resolução são agora possíveis, tornando o jogo mais bonito. Infelizmente quando saiu o jogo já tinha uns gráficos algo datados o que se traduziu em vendas baixas, embora na minha opinião este Shadow Warrior seja um jogo mais completo e mais divertido do que Duke Nukem 3D. É um daqueles sleeper hits. Se forem fãs de FPS old school e gostaram do humor de Duke 3D, joguem este Shadow Warrior.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PC com as etiquetas . ligação permanente.

4 respostas a Shadow Warrior (PC MS-DOS)

  1. Sempre tive curiosidade em jogar este título mas nunca o fiz. Gosto das ideias e das parecenças óbvias com Duke Nukem 3D mas especialmente do ambiente. É curioso ver que algumas das armas deste jogo foram aproveitadas e recicladas na versão N64 de Duke Nukem, como as uzis por exemplo.

    • cyberquake diz:

      Acho que vale a pena jogares, principalmente se gostaste do DN3D. Existem hi-res packs por aí que correm nos pcs modernos… só precisas de ter os ficheiros originais do jogo também, mas se procurares bem encontras a um bom “preço”. 😛

  2. Pingback: Exhumed (Sega Saturn) | GreenHillsZone

  3. Pingback: Shadow Warrior (2013) – PC | GreenHillsZone

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.