Rhapsody: A Musical Adventure (Nintendo DS)

Um dos primeiros RPGs dos muitos que a NIS (Nippon Ichi Software) lançou foi o Rhapsody: A Musical Adventure para a primeira Playstation, lançado algures em 1998 no Japão. Tal como muitos outros RPGs da NIS que lhe seguiram, este era um Strategy RPG, com algumas mecânicas de jogo distintas. E tal como o nome indica, é um musical, na medida em que em certos pontos da narrativa, em vez de sermos presenteados com cutscenes CGI ou anime, temos literalmente canções interpretradas pelas personagens principais. Detesto musicais. Bom, essa versão da PS1 saiu nos Estados Unidos em 2000, já as suas sequelas directas e spin offs mantiveram-se em solo nipónico. Mas eis que avançamos para 2008/2009 e um “remake” é lançado para a Nintendo DS que já sai finalmente em solo europeu, sendo essa a versão que vos trago hoje. O meu exemplar foi comprado numa Cash Converters algures em Junho de 2020 por cerca de 7€.

Jogo com caixa, manual e papelada

A narrativa leva-nos a um mundo fantasioso (que aparentemente terá ligações a outros jogos da NIS como o Makai Kingdom ou a série Disgaea) onde controlamos uma jovem órfã com um talento muito especial: a menina consegue falar com bonecos, tanto que estes até nos vão acompanhando na aventura e participam no sistema de batalha. O resto da narrativa é simples, mas com alguns momentos de bom humor. Pensem numa espécie de bela adormecida ao contrário, onde é o “príncipe encantado” que acaba por ser vítima de um conjunto de bruxas e cabe-nos a nós salvá-lo.

Cornet possui algumas habilidades especiais que lhe permitem desencadear ataques ridículos, porém poderosos

No que diz respeito às mecânicas de jogo, há aqui uma grande mudança. Nunca cheguei a jogar o original da PS1 mas esse era um RPG estratégico onde teríamos controlar cada personagem individualmente e movê-las pela área de jogo, atacando, usando itens ou outras habilidades quer ofensivas, quer de suporte. Neste remake o sistema de batalha já é mais tradicional e por turnos. Não sei com quantas personagens poderíamos montar a nossa party no original de PS1, mas aqui são sempre 4, a Cornet (personagem principal) mais 3 bonecos. Entre cada turno podemos assignar diferentes acções a cada um dos membros actuais da nossa party como atacar, usar magias ou itens. A própria Cornet que no original teria um papel mais de suporte, nesta versão já tem um papel mais preponderante no ataque, embora continue com algumas habilidades especiais. Algumas destas habilidades especiais possuem um símbolo de um trompete, sendo estes habilidades de suporte como curar toda a gente ou buffs que melhorem temporariamente os stats dos nossos aliados. Para além disso, cada vez que usemos uma dessas habilidades vemos uma pauta musical no canto superior direito a ser escrita com algumas notas musicais, pauta essa que vai “enchendo” até cinco níveis. Essa “barra de energia” pode então ser utilizada por Cornet para despoletar alguns golpes mágicos bastante poderosos e capazes de atingir todos os inimigos em simultâneo. Para além disso, sempre que recrutamos algum novo boneco para combater connosco, estes também terão algumas side quests que poderemos completar. Se o fizermos, Cornet ganha também alguns golpes especiais alusivos a essas personagens.

A história é super simples mas às vezes tem alguns momentos bem humorados

Visualmente é um jogo colorido e bem detalhado, particularmente nas sprites das personagens principais, que mesmo num ecrã pequeno como o da Nintendo DS acabam por resultar bem. Os cenários que poderemos explorar são também bastante diversificados entre si, como aldeias e cidades, florestas, imensas cavernas diferentes, torres, castelos ou até vulcões. Alguns dos cenários até possuem um efeito gráfico interessante que lhes dá um aspecto de terem sido pintados à mão. Mas tal como referi no início deste artigo, este é um RPG musical pelo que em vez de termos algumas cutscenes CGI ou anime em momentos chave da história, estas são substituídas por canções gravadas com vozes reais. A banda sonora não é particularmente do meu agrado e o jogo não possui qualquer voice acting, para além das tais músicas cantadas acima mencionadas. A história é super simples e sinceramente algo desinteressante, embora possua alguns momentos de bom humor, quanto mais não seja por todas as caretas que certas personagens vão fazendo em situações mais caricatas, algo que a NIS tem vindo a fazer bastante em vários dos seus jogos. Ainda a nível técnico, de reportar também que tive alguns problemas com o jogo a congelar em certos momentos. Inicialmente pensei que fosse por o estar a jogar através de um flashcart, mas aparentemente é mesmo bug do jogo visto haver mais gente a reportar os mesmos problemas.

Durante a exploração o ecrã de cima para além de nos dar alguma informação da nossa party actual tem também um mini mapa sempre activo

Portanto este Rhapsody: A Musical Adventure é um jogo original nalgumas das suas mecânicas de jogo e até possui uma apresentação bem agradável tendo em conta as limitações da Nintendo DS. No entanto é um jogo demasiado “cor de rosa” para o meu gosto e acho que teria achado mais piada se a NIS tivesse mantido a jogabilidade do original. Mas lá está, no Japão até teve um sucesso considerável, dando origem a duas sequelas directas e mais uns quantos spin offs que nunca viriam a sair do país do Sol Nascente. Curiosamente foi mesmo o original de PS1 a receber um remaster para a Nintendo Switch na compilação Prinny Presents NIS Classics Volume 2.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em DS, Nintendo com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.