Uncharted 3: Drake’s Deception (Sony Playstation 3 / Playstation 4)

Voltando à série Uncharted, ficamos agora com o terceiro título, o que fecha a trilogia original na Playstation 3. Mas tal como os dois jogos anteriores, em vez de jogar as suas versões originais, aproveitei e joguei também a sua versão remasterizada na Playstation 4, cujo exemplar comprei algures em Abril por 15€. Já a minha versão PS3 foi comprada na Game do Maia Shopping algures em 2011 ou 2012, junto com a minha Playstation 3, num pack que incluía o Uncharted 3, Gran Turismo 5 e no caso da Game, ainda ofereceram um comando extra da linha branca deles.

Jogo com caixa e manual

Neste terceiro jogo Nathan Drake vai uma vez mais no encalço de um outro mistério deixado por Sir Francis Drake há centenas de anos atrás, que nos levará a visitar não só locais na Europa, como a cidade de Londres ou um castelo abandonado no interior de França, mas também ao médio oriente. E desta vez não temos um grupo de mercenários na mesma corrida pelo tesouro, mas sim uma sociedade secreta britânica, liderada por alguém ligado ao passado de Nathan e do seu mentor Victor Sullivan. Este Uncharted 3 é então o primeiro jogo onde exploramos um pouco mais do passado de Nathan, algo que foi ainda mais explorado no Uncharted 4.

Colectânea Nathan Drake Collection para a PS4, no seu lançamento original, com papelada e sem manual como habitual em jogos PS4

No que diz respeito à jogabilidade, uma vez mais convém referir que me foquei na versão remaster para a PS4, que acabou por nivelar de certa forma os controlos e mecânicas de jogo no geral por entre os 3 jogos. Mas mesmo assim, reparei que o Uncharted 3 trazia algumas novidades, como um melhor sistema de combate corpo-a-corpo, ou a possibilidade de atirar granadas inimigas de volta, algo que foi muito benvindo, embora por vezes se tenha tornado algo frustrante. Isto porque quando estamos em modo cover, ou seja, colado a uma parede ou muro, temos de descolar primeiro e atirar a granada de volta, caso contrário não funciona. E se tivermos o azar do inimigo ter atirado a granada para perto de armas ou munições, por vezes o Nathan acaba antes por pegar nas munições, acabando por ficar esturricado no processo.

Este é o primeiro jogo onde exploramos um pouco mais do passado de Nathan, nomeadamente o seu primeiro encontro com Sully

De resto as mecânicas de jogo são semelhantes aos anteriores, com o jogo a possuir um excelente balanço entre mecânicas de exploração de cenários e platforming, mas também com intensos tiroteios e mecânicas de jogo cover-based. Os inimigos pareceram-me ser ainda mais rápidos, esponjas de balas e agressivos nesta versão, o que foi um desafio agradável. Excepto claro quando enfrentamos os Djinn, que para mim foram os segmentos de jogo mais frustrantes. Felizmente que não temos tantos assim! E sim, também temos alguns puzzles para resolver, desta vez um nadinha mais desafiantes que antes, e o detalhe do scrapbook continua muito engraçado.

Para além de terem pistas para nos ajudarem nalguns puzzles, o scrapbook também tem alguns momentos bem humorados

Graficamente o Uncharted 3 foi mais um jogo excelente na Playstation 3 e a versão remaster trouxe ainda mais algum detalhe gráfico e melhor performance na PS4. Tinha gostado muito dos anteriores, principalmente da atenção ao detalhe do Uncharted 2, mas aqui a Naughty Dog apresentou cenários ainda mais variados e como sempre muito bem detalhados. Começamos a aventura num pub inglês, sendo depois levados para o underground londrino, mas vamos também explorar um castelo abandonado no meio de uma densa floresta francesa, bem como outras áreas como a cidade de Cartagena, na Colômbia, algures nos anos 80, uma pequena cidade no médio oriente, uma espécie de sucata de navios controlada por piratas, e claro, o deserto, tal como ilustrado na capa do jogo. Tal como os seus predecessores, este Uncharted 3 prima também pela excelente narrativa, com um óptimo voice acting, mas também pelo pacing com que a aventura se vai desenrolando. Lá está, tal como os anteriores, esperem por um excelente balanço entre aventura, exploração, e segmentos repletos de acção como intensos tiroteios ou perseguições.

Um castelo abandonado no meio de uma floresta Europeia foi um dos cenários que mais gostei de explorar. Pena pelo incêndio no final…

Portanto devo dizer que fiquei mais uma vez agradavelmente surpreendido com este Uncharted 3. É verdade que não muda muita coisa nas mecânicas de jogo base, mas quando o original é tão bom, também não convém mudar muito. E enquanto a Naughty Dog conseguir incutir o mesmo nível de qualidade na narrativa, apresentação audiovisual, e acção digna de filmes de Hollywood, não vejo nenhum motivo para mudar. A versão PS3 trazia também uma vertente multiplayer que não cheguei a experimentar, pelo que não vale a pena referi-la, até porque os servidores já fecharam há algum tempo. A versão remastered, que tanto pode ser jogada nesta compilação bem como num lançamento standalone, não traz o modo multiplayer mas, tal como as outras versões remastered, traz novos níveis de dificuldade, um modo de jogo dedicado aos speedrunners e mais alguns trophies.

Sobre cyberquake

Nascido e criado na Maia, Porto, tenho um enorme gosto pela Sega e Nintendo old-school, tendo marcado fortemente o meu percurso pelos videojogos desde o início dos anos 90. Fã de música, desde Miles Davis, até Napalm Death, embora a vertente rock/metal seja bem mais acentuada.
Esta entrada foi publicada em PS3, Sony com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.